Total de visualizações de página

terça-feira, 3 de julho de 2018

V Simpósio Nacional Contestado - novos prazos

Tendo em vista que o próximo evento, o V Simpósio Nacional do Movimento do Contestado: Cartografias Sagradas, a ocorrer em Irati, PR, entre 26 e 28 de novembro de 2018 será sediado na UNICENTRO, aguardamos pelas instruções desta Instituição para a realização do processo de inscrição de comunicações e participantes. Desta forma, o prazo anteriormente estipulado de 20 de julho para as inscrições será prorrogado. Em breve divulgaremos os novos prazos e as indicações para o processo de inscrição on line na plataforma da UNICENTRO.


quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Nota de Falecimento e Pesar

      É com muita tristeza que recebemos a notícia do falecimento do músico, pesquisador e folclorista Vicente Telles. Sua arte e seu amor pelas populações do Contestado inspiraram a todos nós. Sua dedicação aos jovens e crianças é exemplo de educação para uma cidadania democrática e inclusiva. Nosso amigo caboclo fará muita falta. Queremos registrar nossos sentimentos de pêsames à família e aos amigos.

        Grupo de Investigação sobre o Movimento do Contestado - Diretórios CNPQ



quarta-feira, 29 de novembro de 2017

V SIMPÓSIO NACIONAL DO MOVIMENTO DO CONTESTADO: CARTOGRAFIAS SAGRADAS - UNICENTRO, Irati, Paraná. 26 a 28 de novembro de 2018.


Chamada de Trabalhos

O Grupo de Investigação sobre o movimento do Contestado, o Departamento de História da UNICENTRO, campus de Irati, e o Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO) e o Laboratório dos Povos Eslavos e Faxinalenses (LAPEF-I) promovem V SIMPÓSIO NACIONAL DO MOVIMENTO DO CONTESTADO: CARTOGRAFIAS SAGRADAS. Neste evento são chamados a participar pesquisadores, profissionais, professores e estudantes de graduação e pós-graduação para apresentar trabalhos que sejam o resultado de suas pesquisas sobre o Movimento do Contestado, bem como sobre o povoamento, a colonização, os povos tradicionais, a religiosidade, a ecologia e outros conflitos desencadeados nesta região da Guerra sertaneja. Deverão ser, igualmente, submetidos à seleção relatos de experiências e reflexões sobre o ensino dos temas acima mencionados. Serão privilegiados os trabalhos que se vinculem à região das matas de araucária e do planalto meridional como um todo. A participação dos inscritos se dará nas modalidades de comunicação de texto integral (de 15 a 20 páginas), para profissionais e estudantes de pós-graduação, e a modalidade de apresentação de banners, para estudantes de graduação.
                                                                                                                     
Cronograma e Inscrições:

Até dia 20 de julho 2018 – Inscrição de resumos de comunicações para pós-graduandos e profissionais (informando nome completo, co-autoria ou orientação, quando for o caso, Instituição, endereço, RG e CPF) em resumos com até 15 linhas com título e três palavras-chave;

Até dia 20 de agosto de 2018 – Inscrição de resumos de banners de estudantes de graduação (Informando nome completo, Instituição, Orientador(a), endereço, fone, RG e CPF) em resumos com até 10 linhas com título e três palavras-chave;

Até dia 30 de setembro de 2018 – Homologação dos trabalhos inscritos e envio de Cartas de Aceite.

Até dia 20 de outubro de 2018 – Envio dos textos completos das comunicações pelos autores.


De 26 a 28 de novembro realização do V Simpósio Nacional do Movimento do Contestado: cartografias sagradas no Campus Universitário da Universidade Estadual do Centro-Oeste, localizada na PR 153, km 7, Bairro Riozinho.

domingo, 14 de maio de 2017

Moção de apoio à Profa. Marlene de Fáveri

     Nós, professores, estudantes e pesquisadores da área de História e demais Ciências Humanas, durante a participação no IV Simpósio Nacional do Centenário do Contestado, entre os dias 10 e 13 de maio de 2017, na Universidade do Contestado, Campus Canoinhas (SC), manifestamos nossa veemente indignação e absoluto repúdio ao processo judicial imputado à professora Dra. Marlene de Fáveri, do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História, da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC).
      A referida professora enfrenta uma ação judicial, movida por uma ex-orientanda, sob a alegação de constrangimento suscitado pelos temas apresentados e debatidos na Academia. Cabe destacar que a professora Marlene de Fáveri é uma pesquisadora detentora de denso e qualificado trabalho acerca das questões de gênero, reconhecida nacional e internacionalmente.
      A autora do processo judicial, apoiada pelo movimento que se autointitula "Escola Sem Partido", o qual defende a Lei da Mordaça, ou seja, o impedimento à livre prática das atividades docentes e científicas, não objetiva apenas constranger a professora Marlene, mas todos (as) aqueles (as) que defendem a prática da docência e da pesquisa, com amparo na ampla e irrestrita liberdade de expressão e de pensamento.
   Consideramos que é nosso dever, enquanto defensores do direito irrestrito à liberdade, nos posicionarmos em defesa da professora Marlene de Fáveri e de todos (as) aqueles (as) submetidos (as) a constrangimentos, perseguições e limitação do direito à livre expressão, seja nos corredores e salas de aula de escolas e universidades, seja nas redes sociais ou nos espaços públicos.
     Os tempos obscuros, atualmente vivenciados, em que o autoritarismo e a opressão se apresentam cotidianamente, nos mais distintos espaços, nos impelem a demarcar explicitamente nossa posição em defesa da liberdade de expressão nas atividades intelectual, artística, científica, impondo inexorável resistência a todas as formas de constrangimento ou censura à livre expressão do pensamento.
      Canoinhas, SC, 12 de maio de 2017.
* Assinam os membros do Grupo de Investigação sobre o Movimento do Contestado e demais participantes do IV Simpósio Nacional do Centenário do Contestado.
Moção aprovada por aclamação no IV Simpósio Nacional do Centenário do Contestado.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

IV Simpósio Nacional do Centenário do movimento do Contestado(1912-2017): “tempos de muito pasto e pouco rastro".


UnC- Campus Canoinhas
10 a 13 de maio de 2017.

Chamada de Trabalhos

     O Grupo de Investigação sobre o movimento do Contestado e o Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade do Contestado-Campus Canoinhas promovem, com o apoio da CAPES, o IV Simpósio Nacional sobre o movimento do Contestado. Neste evento são chamados a participar pesquisadores, profissionais, professores e estudantes, de graduação e pós-graduação, para apresentar trabalhos que sejam o resultado de suas pesquisas sobre o movimento do Contestado, bem como sobre o povoamento, a colonização, a economia, a cultura e os conflitos antes e depois da Guerra sertaneja. Experiências e reflexões sobre o ensino destes temas também serão bem-vindas. O escopo dos trabalhos também compreende os conflitos e impasses com o cumprimento do Acordo de Limites (1917), além de outras alterações políticas e sociais do planalto e meio-oeste catarinenses e do planalto meridional como um todo.  
     A participação dos inscritos se dará nas modalidades de comunicação de texto integral (de 15 a 20 páginas), para profissionais e estudantes de pós-graduação, e a modalidade de apresentação de banners, para estudantes de graduação.
                                                                                                                     
Cronograma e Inscrições:
Até dia 20 de março de 2017- inscrição de resumos de comunicações para pós-graduandos e profissionais (informando nome completo, co-autoria ou orientação, quando for o caso, Instituição, endereço, RG e cpf) em resumos com até 10 linhas com título e três palavras-chave;
Até dia 20 de março de 2017 - inscrição de resumos de banners de estudantes de graduação (Informando nome completo, Instituição, Orientador(a), endereço, fone, RG e cpf) em resumos com até 10 linhas com título e três palavras-chave;
Até dia 31 de março de 2017 - homologação dos trabalhos inscritos e envio de Cartas de Aceite.
Até dia 10 de maio - Envio dos textos completos das comunicações pelos autores.
De 10 a 13 de maio realização do IV Simpósio do Centenário do Contestado no Centro de Ciências Agrárias da Universidade do Contestado, localizado no distrito de Marcílio Dias, em Canoinhas-SC.

As inscrições deverão ser realizadas pelo e-mail centenariocontestado@gmail.com

Observação: Detalhes sobre o envio dos textos completos e dos banners serão divulgados junto com as declarações de aceite das inscrições.

terça-feira, 26 de julho de 2016

Centenário do final da Guerra do Contestado é tema do XV Encontro Estadual de História do Paraná

     Inicia hoje, dia 26 de julho de 2016, o XV Encontro Estadual de História, promovido pelo Núcleo Regional da Associação Nacional de História, ANPUH. O movimento do Contestado terá um Simpósio Temático (n. 1), um Mini-Curso e uma Mesa Redonda. Mais informações é só obter na programação completa:
http://www.encontro2016.pr.anpuh.org/arquivo/download?ID_ARQUIVO=66437

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Programação Completa do III Simpósio do Centenário do Contestado - FAFI/UNESPAR de 4 a 6 de novembro, União da Vitória

Dia 4 de novembro, quarta-feira:

19h Mesa de abertura do III Simpósio:

19:30h MESA 1
 DEBATES TEÓRICOS, E DISCUSSÕES HISTORIOGRÁFICAS: O CONTESTADO E SEUS CONCEITOS.

1)      Título do Trabalho: “A sociedade imaginada do milenarismo: entre a Antropologia e a História” Celso Viana Bezerra de Menezes. (UEL)
2)      A ideia de sertão no período republicano: apropriação e legitimação
Cristina de Moraes e  Guilherme Caruso Rodrigues.
3)      Franjas pioneiras, concepção de sertão: a visão de Pierre Monbeig. Guilherme Caruso Rodrigues
4)      Título do Trabalho: Perspectivas de Abordagens Étnicas sobre o Contestado.  Eloi Giovane Muchalovski
5)      Cultura cabocla: o messianismo como elemento da cultura popular e erudita na Guerra do Contestado. Rui Bragado Sousa 

Dia 5 de novembro, quinta-feira:

9:30h MESA 2:

O MOVIMENTO DO CONTESTADO E O ENSINO DE HSTÓRIA: PROPOSTAS E DISCUSSÕES

1) Releituras da guerra: Contestado em sala de aula. Bruna Letícia Colita. (FAFI-UV, UNESPAR).
2)Ensino e temporalidades: Guerra do Contestado através da literatura infantil. Karoline Fin. (UDESC).
3) “Você conhece a sua História?” O movimento do Contestado em jogo. Cristiane Aparecida Fontana Grümm  e   Higor Donato Lazari Conte (UTFPR- Pato Branco)
4) Questões para um material didático sobre o movimento do Contestado. Paulo Pinheiro Machado. (UFSC)

14h  MESA 3:

RELIGIOSIDADE, MONGES E PATRIMONIO CULTURAL NA REGIÃO DO CONTESTADO

1) Título do Trabalho: A cruz de cedro, a gabirobeira e a capelinha: “São João Maria dormiu aqui”.Ancelmo Schorner ; Ivan Gapinski. (UNICENTRO – Irati)
2) Os apóstolos dos sertões brasileiros: uma análise sobre o método e os resultados das missões religiosas dos frades italianos no século XIX. Alexandre de Oliveira Karsburg. (UFPel)
3) Patrimônio Material e Imaterial do Contestado: Lugares de Memória de São João Maria. Márcia Janete Espig (UFPel)

15:30h – Visita aos banners de Iniciação Científica.

16h MESA 4:

FONTES IMAGÉTICAS, PAISAGEM  E O ESTUDO DO MOVIMENTO DO CONTESTADO: PERSPECTIVAS E DEBATES

1) Fotografia e Guerra. Gerson Witte.(IFSC-Chapecó)
2) Uma História, muitas imagens (ou uma imagem, muitas histórias). Rita Inês Petrykowski Peixe e  Analice Dutra Pillar. (IFSC- Itajaí)
3) Alusões ao Contestado nas percepções de artistas. Delmir José Valentini (UFFS – Chapecó)
4) Paisagem do Conflito no Sul do Brasil: Estudo de caso da Guerra do Contestado. Jaisson Teixeira Lino (UFFS). 


19h Lançamento de livros.

19:30h  MESA 5:

A REGIÃO DO CONTESTADO: POLITICA, CONFLITOS E FRONTEIRAS. 

1)De Santa Cruz a Ouro Verde: o surgimento de Canoinhas transcendendo a noção do pioneiro. Alexandre Assis Tomporoski (UnC – Canoinhas).
2)A “Questão de Limites” entre Santa Catarina e Paraná (1853-1916).Francimar Ilha da Silva Petroli (UFRGS).
3)Uma guerra sem fronteiras: diplomacia e relações internacionais em meio ao movimento do Contestado . Viviani Poyer (UFSC).
4)A invasão das terras Kaingang no Brasil Joanino. As Cartas régias de Dom João VI como documento de comprovação do domínio indígena na região da Guerra do Contestado. (1808-10).  Almir Antonio de Souza. (UFSC)


Sexta-feira, dia 6 de novembro.

9:30h MESA 6: A REGIÃO DO CONTESTADO: TERRA, PROPRIEDADE E CAPITAL 

1)Propriedade como construção, propriedade em transição: direitos de propriedade em foco.  Cristina Dallanora. (UFSC).
2)Terras para o progresso: “republicanistas”, coronelismo e exploração da região do Contestado (1912-1916). Marcelo Sabino Martins (UFMG)
3) Patriarcalismo às avessas: a mulher como protagonista nas transformações familiares decorrentes da presença do capital transnacional na região do Contestado (1910-1950).
Soeli Regina Lima (UnC – Canoinhas).

14h  MESA 7:
O CONTESTADO, NARRATIVAS E MEMORIAS

1)Documentos da guerra: a construção da memória do Contestado, 1912-1916. Vagner Melo Figueiredo (UNOESTE- Mal Rondon).
2)Reafirmando velhas certezas: O IHGEP nos 70 anos do Movimento do Contestado (1986). Luiz Carlos da Silva. (UFPR).
3)“Era o sangue na mata”: as representações da Guerra do Contestado pelo desfile da escola de samba Protegidos da Princesa (2012).  Willian Tadeu Melcher Jankovski Leite. (UDESC)
4) Fuzilamento "a torto e a direito": Tertuliano Potiguara e a violência desmedida na Guerra do Contestado. Rogério Rosa Rodrigues. (UDESC)
5) Manoel Correa Defreitas: um Deputado paranaense no Contestado. Ana Vanali (UFPR)

16:30 às 17h – Intervalo.

17h   Apresentação do Filme “Terra Cabocla”

18:30 h Debate sobre o Filme “Terra Cabocla”

19:30h – Encerramento.